O uso excessivo do descongestionante nasal pode trazer complicações à saúde

1Na semana passada falamos sobre como o frio e ar seco podem predispor as infecções de vias aéreas superiores.

Hoje, vou abordar um problema bastante comum, que está diretamente relacionado com as principais queixas da população que sofre com obstrução nasal e dificuldade respiratória: o uso em excesso do descongestionante nasal.

É com muita frequência que sou questionada em consulta médica sobre a ação desses medicamentos, sua indicação, contra-indicação e efeitos colaterais. Geralmente, os pacientes procuram uma farmácia para comprar anti-gripais e o descongestionantes nasais. Mas será que por ser vendido sem receita médica, ele pode ser livremente utilizado?

Os vasoconstritores nasais, como o próprio nome diz,  atuam diminuindo o calibre dos vasos sanguíneos, que estão dilatados nos pacientes gripados, resfriados ou com reação alérgica. Seu uso contínuo, acarreta na absorção de quantidades cada vez maiores do medicamento, atingindo a corrente sanguínea de todo o corpo. Nesse momento podem surgir os efeitos colaterais, como taquicardia, arritmia e hipertensão. Entre outras consequências está a rinite medicamentosa e a dependência física/quimica e psicológica que a ação dos descongestionantes nasais provoca no paciente.

Cabe aqui uma critica ferrenha à venda indiscriminada desse tipo de medicamentos  nas drogarias do país. O ideal é sempre procurar um médico para que o tratamento correto seja prescrito, evitando hábitos inadequados e reações adversas.

Acompanhe mais novidades por aqui ou pelo meu Facebook:

https://www.facebook.com/DraSilvanaBellotto?ref=hl

Anúncios

Lavar as narinas e umidificar o ambiente podem te ajudar a evitar IVAS – Infecções das Vias Aéreas Superiores – durante o inverno

Oi pessoal,

Hoje vou falar um pouco de um problema recorrente no inverno: as alergias e os problemas respiratórios.

ID-100110391

Nessa época, não são só as baixas temperaturas que marcam esses dias, mas também o tempo seco. Com os dias com menos ou quase nada de chuva, há um aumento da poluição e uma queda da umidade do ar, provocando espirros, coriza, obstrução nasal, tosse, entre outros sintomas que prejudicam a qualidade de vida da população.

É comum as pessoas sentirem os olhos ressacados, sensação de ardência na garganta e dificuldades para respirar. Nosso nariz é responsável por purificar e umidificar o ar que entra pelas narinas, deixando-o em boas condições para chegar aos nossos pulmões. Nos dias em que a temperatura está mais baixa, nossas narinas ficam mais expostas a poeira, vírus e impurezas suspensas, que aumentam a probabilidade de infecções das Vias Aéreas.

Neste período, tendemos a ficar mais em ambientes fechados, facilitando a transmissão de gripes, resfriados, sinusite, entre outros.

Aqui vão algumas dicas para vocês prevenirem doenças do trato respiratório:

  • Lave as narinas com água ou soro fisiológico;
  • Umidifique os ambientes! Umidificadores ou até mesmo bacias de água são ótimos;
  • Exponha ao sol e/ou lave as roupas de inverno que estavam guardadas antes de usá-las;
  • Beba bastante água para evitar a desidratação e o ressecamento;
  • Evite permanecer por muito tempo em locais fechados.

Acompanhe mais dicas, textos e entrevistas pela minha página do Facebook:

https://www.facebook.com/DraSilvanaBellotto?ref=hl