Dia Especial!

Hoje foi um dia especial!

Estive na Radio Globo para uma entrevista que mais foi um delicioso bate papo com a equipe do programa Globo na Rede, com Luiz Torquato !  Uma honra!

IMG_0038

IMG_0059Obrigada aos amigos e ouvintes que enviaram suas perguntas e comentarios carinhosos! E à toda equipe da Radio Globo pelo convite!

Anúncios

A Grande Descoberta

O primeiro post não poderia deixar de ter um apreço pessoal. Para mim, e sei que para muitos de agora em diante, o tema de hoje será no mínimo revelador:
Vamos falar sobre ciclo Vigília- Sono.
O nome pode soar um pouco estranho, mas começo a explicar por experiência própria. Sou aquele tipo de pessoa que todos conhecem ao menos um exemplar, que sempre teve dificuldade em acordar cedo, aperta o botãozinho do snooze  30 vezes  pela manhã e corre para não se atrasar para os compromissos matutinos.
Começava a despertar mesmo por volta das 9h, atingia meu melhor desempenho lá pelas seis horas da tarde, e então quando minha disposição estava a mil, o resto do mundo apagava as luzes para dormir às 22h-23h, enquanto eu… rolava na cama!
Ao tentar me adaptar a essa rotina, me tornava praticamente uma sonâmbula pela manhã e um zumbi à noite. E ainda assim, escolhi ser médica, uma profissão na qual passamos a vida acordando às 5h ou 6h da manhã….para visitar pacientes internados, percorrer dois ou três hospitais muitas vezes, entrar em cirurgia ou em plantão as 7h, e só sair as 19h.. enfim, uma vida diurna!
Não por acaso, a ideia de estudar o sono me fascinou. E logo em uma das primeiras aulas, aprendi as noções do ciclo vigília (estado acordado) e sono.
Esse ritmo é influenciado por fatores externos (dia- noite) e internos: o nosso “relógio biológico”. Cada um de nós apresenta características individuais. Existem os matutinos e os vespertinos, ambos se dividem em extremos e moderados,  e por fim, os indiferentes que não têm preferência na hora de dormir e acordar!
Os matutinos correspondem a 10-12% da população, têm preferência por dormir cedo e acordar cedo, muitas vezes espontaneamente, já aptos a realizar qualquer atividade.
Os vespertinos totalizam 8-10% da população, tendem a dormir e acordar mais tarde, em especial nas férias e finais de semana, e estão mais ativos à tarde e à noite. EU!
Hoje, tenho autonomia para definir o melhor horário para trabalhar, realizar atividades físicas, comparecer a eventos sociais, sem interferir na qualidade do meu sono.  Respeitando meu corpo o sofrimento finalmente acabou!
Mas…e quem não pode ter essa flexibilidade?
Fiquem de olho! Nos próximos posts darei dicas de como adaptar qualidade de sono à sua rotina diária!